Início | Estudos Multiplos | Meio Ambiente | Cultura e Arte | Administrativo | Fale Conosco
 

Artigos

Relatório de Mediação Cultural
Gabriela (Bibs) Santos e Carla Graziele

RELATÓRIO DE MEDIAÇÃO CULTURAL
EXPOSIÇÃO DIREITOS HUMANOS IMAGENS DO BRASIL



A exposição Direitos Humanos Imagens do Brasil teve início no dia 02 (dois) de maio de 2011 com coquetel de abertura e entrega do catálogo para os visitantes durante o vernissage.
No dia 03(três) do presente mês em reunião a equipe de mediação cultural optou pela metodologia que seria utilizada durante as visitas. Ficou acordado que a monitoria seria dividida em dois momentos: mediação na galeria e apresentação de slides referentes ao tema da exposição em sala de aula.
Foi formulado também um jogo didático sobre a exposição, as peças do jogo seriam as imagens e as palavras contidas no catálogo da mostra. O objetivo do jogo é que os alunos divididos em grupos escolhessem uma imagem e uma palavra que se relacionassem.
Para que fosse possível a visita de escolas ao espaço da galeria Jenner Augusto foi elaborado um plano de visitação e entregue pelos monitores em algumas instituições de ensino próximas a Sociedade Semear. Pela Manhã, as primeiras visitas mediadas ocorridas no período da manhã foram com as turmas do Projeto Mais Educação do colégio Estadual Walnir Chagas sendo o total de três visitas.
Foi utilizada a metodologia planejada durante a mediação cultural que consistiu na apresentação da exposição, aplicação do jogo e visita ao espaço expositivo, ao final cada aluno recebeu o catálogo da exposição.


Dando prosseguimento às mediações culturais a exposição ‘Direitos Humanos: Imagens do Brasil’ tivemos a visita de alunos do 9º ano do Colégio Estadual Walnir Chagas, acompanhados pelo professor de artes visuais Silvio Chagas. Durante a visita os estudantes participaram ativamente de todos os momentos da mediação que teve duração de sessenta minutos.

A última visita monitorada no período da manhã a exposição Direitos Humanos Imagens do Brasil ocorreu com uma turma do Colégio Estadual Santa Rita de Cássia. Não foi realizado o registro fotográfico desta visita.

Já no turno tarde, a exposição ‘Direitos Humanos: Imagens do Brasil’ recebeu, em sua maioria, estudantes e professores do ensino médio e dos cursos superiores de Letras, Relações internacionais, História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Além desses, houve a visita da comissão de direitos humanos da OAB/ SE, que colheu informações adicionais sobre a produção, montagem e objetivos da exposição, para que assim divulgassem a mostra dentro dos informativos da instituição.

Outra visita que merece relato foi a de uma turma da cidade de Laranjeiras composta por estudantes que integram a Escola Livre de Música Santa Bárbara. Os jovens entre 15 e 25 anos foram bem participativos e conheceram mais de perto o universo dos direitos humanos.


Em outro momento, ocorreu a visita de alunos do 2º e 3º anos do ensino médio do Colégio Didático. Se mostrando entusiastas do tema, alguns estudantes dessa turma procuraram a monitora e pediram a disponibilização do material didático elaborado pela equipe de monitoria, e que aborda um pouco da história dos direitos humanos e sobre sua abrangência. Em certo momento da discussão prévia à visita da exposição, um aluno se propôs a relatar seu ponto de vista sobre uma das questões relacionadas ao tema da mostra: o respeito à homoafetividade. Sua fala foi muito importante e se prevaleceu de extrema consciência, o que fortaleceu ainda mais o momento da monitoria como canal para a abordagem de temas transversais fora e dentro da sala de aula.

Uma outra visita merecedora de destaque foi a das turmas de Eletrônica, Mecânica, do Programa Petrobras Jovem Aprendiz, turmas essas compostas por estudantes que moram nas cidades de Laranjeiras, Maruim e áreas periféricas da capital Aracaju. Muito atentos, os jovens perceberam o objetivo da visita e se mostraram sensíveis aos acontecimentos históricos e principalmente ao valor de cada cidadão na vida política do seu país.

Já nos últimos dias da exposição, uma turma de outro projeto social visitou a galeria. Integrantes do ‘Mídia Jovem’, filiado ao Instituto Recriando em parceria com o Governo do Estado e Oi Futuro, estiveram presentes à mostra e ficaram atentos não somente as histórias que as imagens sugerem, mas também na qualidade das fotografias expostas. Esse projeto oferece cursos na área das comunicações em comunidades pouco providas de ações culturais. Além das atividades propostas pela monitoria, esses jovens ainda realizaram outra sob condução dos seus educadores e que teve como ponto de partida imagens que mais chamaram a atenção deles. Essa visita resultou ainda em uma matéria publicada no site do projeto.

Considerações acerca das visitas:

As visitas foram significativas, pois houve uma interação entre todas as partes (público, monitoras, obras e textos). A exposição despertou o interesse e a curiosidade de todos os visitantes sobre a história dos direitos humanos no Brasil.
As principais dificuldades encontradas foram em relação à grande quantidade de estudantes no espaço expositivo e o impacto de surpresa e aversão causado por algumas imagens a este público, como exemplo a imagem que retrata os mortos e desaparecidos da ditadura militar, e os massacres do Carandiru e Vigário Geral. Outra consideração importante está relacionada ao preconceito de alguns visitantes em relação às imagens referentes aos direitos dos homossexuais e o fim da violência contra as mulheres.
Através do que foi colocado no relato das visitas a exposição Direitos Humanos Imagens do Brasil concluímos que o trabalho realizado durante o período de 3 (três) de março a 3( três) de junho contribuiu para a consciência da importância da trajetória de luta pelos direitos humanos no país a fim de se chegar ao estado de democracia no qual o Brasil se encontra.

Vale a pena lembrar que no período compreendido de 20 de maio até a conclusão desse relatório as visitas sofreram um decréscimo devido a greve dos professores da rede pública do estado, público este motivador de algumas visitas monitoradas antecipadamente agendadas e que devido a ausência das aulas foram canceladas.

Ultima Atualização: 21/01/2013

Sociedade Semear - Todos os Direitos Reservados
Rua Leonardo Leite, 148 - São José - Aracaju - Sergipe - Tel: (79) 3022-2052