Início | Estudos Multiplos | Meio Ambiente | Cultura e Arte | Administrativo | Fale Conosco
 

Artigos

Anselmo Rodrigues, tintas que falam
Mário Britto

Em 27 de setembro, em Aracaju, no dia em que se celebram os mártires Cosme e Damião, nasceu, no ano de 1958, o devotado Anselmo Rodrigues, pintor, gravador e desenhista. Em 1979, transfere-se para Brasília e dar impulso à sua carreira, realizando exposições em diversos rincões do Brasil e do exterior.

Laureado artista, Anselmo Rodrigues experimentou o sucesso logo nos primeiros anos de sua carreira. Inventivo e possuidor de uma inquietude artística incomum, ele vive em constante busca de novas formas para expressar a sua arte. Em 1989, estreia uma produção de trabalhos utilizando a técnica da xilogravura.

Fiel à sua origem e coerente no desenvolvimento dos temas, Anselmo Rodrigues usa, inspirado na realidade cotidiana, uma linguagem lúcida e direta. Sua iconografia, de forte conotação social, perpassa pelo expressionismo figurativo com um olhar focado em motivos regionais onde se destaca a presença da figura humana.

De volta a Sergipe, instalou um ateliê na Praia do Abaís, em Estância, e lá buscou tranquilidade e motivação para realizar as 51 obras, nessa Mostra apresentadas, denunciando a realidade nua e crua de como vivem e brincam os meninos pançudos, os menores carentes e os paraplégicos que habitam nos arredores dos centros urbanos. Não sem razão, as suas tintas, mais do que matizam, falam.

FONTE: Livro: Anselmo Rodrigues, tintas que falam - Ultima Atualização: 10/04/2014

Sociedade Semear - Todos os Direitos Reservados
Rua Leonardo Leite, 148 - São José - Aracaju - Sergipe - Tel: (79) 3022-2052